lula-garante-banco-publico-a-emprestar-com-juros-baixos

Lula garante banco público a emprestar com juros baixos

“Eu tenho certeza, companheira Maria Rita [Serrano], que nós vamos contar com a Caixa Económica outra vez, vamos contar com seu apoio, com a solidariedade dos funcionários da Caixa Económica, para que a Caixa Económica volte a ser um banco muito mais forte, um banco que empreste dinheiro muito mais barato, com juros muito mais baratos, sem perder dinheiro, porque o banco precisa dar um lucro para poder continuar sobrevivendo”, afirmou Lula da Silva, na apresentação da nova presidente do banco.

O chefe de Estado brasileiro voltou a criticar o mercado financeiro: “a gente não pode dar um aumento de salário de 3%, porque é gasto. Não está certo! Não é possível! E nós vamos ter que construir uma outra narrativa nesse país”.

A apresentação de Maria Rita Serrano aconteceu um dia depois da tomada de posse de Marina Silva e Sónia Guajajara como ministras do Meio Ambiente e dos Povos Indígenas, respetivamente.

Ainda antes de tomar posse, a 01 de janeiro, Lula da Silva tinha destacado a escolha de 11 mulheres para o seu executivo, composto por 37 pastas.

“Acho que com o ‘desgoverno’ que o Brasil foi submetido durante todos estes anos, nós teremos que trabalhar o dobro para recuperar. Eu estou feliz porque em todos os governos do Brasil nunca teve tantas mulheres ministras”, afirmou, referindo-se ao anterior governo de Jair Bolsonaro.

Apoiantes de Bolsonaro invadiram e vandalizaram no domingo as sedes do STF, do Congresso e do Palácio do Planalto, em Brasília, obrigando à intervenção policial para repor a ordem e suscitando a condenação da comunidade internacional.

A Polícia Militar conseguiu recuperar o controlo das sedes dos três poderes, numa operação de que resultaram cerca de 1.500 detidos.

A Polícia Federal brasileira informou que cerca de 600 pessoas presas acusadas de participarem nos atos, na maioria idosos com mais de 65 anos, mulheres que têm filhos pequenos e pessoas com comorbilidades graves, foram libertadas para responder em liberdade.

A invasão começou depois de militantes da extrema-direita brasileira que apoiam o anterior presidente, derrotado por Lula da Silva nas eleições de outubro passado, terem convocado um protesto para a Esplanada dos Ministérios, na capital brasileira.

Entretanto, o juiz do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes afastou o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, por 90 dias, considerando que tanto o governador como o ex-secretário de Segurança e antigo ministro da Justiça de Bolsonaro Anderson Torres terão atuado com negligência e omissão.

Torres é alvo de um pedido de prisão que ainda não foi cumprido por se encontrar em viagem aos Estados Unidos da América.

Leia Também: Lula da Silva acredita que ‘bolsonaristas’ foram ajudados nas invasões

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

Compartilhe nas redes sociais

Benvindo(a) à Radio Manchete. 📻

Ouvir 📻
X