martinho-da-vila-e-um-dos-cabecas-de-cartaz-do-br-fest-na-figueira-da-foz

Martinho da Vila é um dos cabeças de cartaz do BR Fest na Figueira da Foz

DR

Martinho da Vila é um dos cabeças de cartaz do festival BR Fest, dedicado à cultura brasileira e agendado para julho, na praia da Figueira da Foz, anunciou hoje a organização.

A produtora MOT – Memories of Tomorrow anunciou hoje os primeiros quatro artistas do cartaz do festival, agendado para 15 e 16 de julho na praia do Relógio.

Para além de Martinho da Vila, de 84 anos, uma das lendas do samba, o primeiro dia do BR Fest conta com Pocah, a cantora e compositora brasileira de 28 anos, que, há cerca de uma década, iniciou a carreira musical e ficou conhecido por todo o Brasil com o hit “Mulher do Poder”.

No dia 16 de julho, um domingo, o cartaz já conhecido inclui o funk carioca de Kevin o Chris, de 25 anos, um regresso ao distrito de Coimbra, onde atuou em maio, para cerca de 30 mil pessoas, na Queima das Fitas.

O outro nome hoje anunciado é o de Gloria Groove, cantor, rapper e ‘drag queen’ brasileira, que, segundo a organização, “rasga dia-a-dia preconceitos” nos seus espetáculos.

Em nota de imprensa enviada à agência Lusa, a produtora MOT afirmou que o BR Fest terá “um cartaz eclético que servirá de ponte entre os dois lados do Atlântico” e será “a casa da música e da cultura brasileira no próximo verão”.

“Há muito tempo que andávamos a pensar em preparar um evento de dimensão para a comunidade brasileira residente em Portugal. Este evento foi planeado ouvindo as opiniões dessa mesma comunidade, envolvendo algumas personalidades brasileiras e desenhando algo que fosse a exaltação do espírito cultural do país irmão”, referiu, citado na nota, Tiago Castelo Branco, diretor executivo da MOT.

Já o ex-futebolista e antigo guarda-redes do FC Porto Helton Arruda, embaixador do BR Fest, nos dias de hoje músico e empresário “apaixonado pela música”, considerou o festival “algo diferente”.

“Percebi que este festival tinha tudo para ser um sucesso e seria uma ótima oportunidade para os brasileiros e portugueses estarem juntos num evento de celebração do mundo brasileiro. Estou muito feliz por ajudar a construir esta ponte entre dois países que tanto amo”, frisou Helton Arruda.

Em declarações anteriores à Lusa, Tiago Castelo Branco afirmou que o BR Fest “pretende transformar a Figueira da Foz na capital brasileira de Portugal” e não se dedica apenas à comunidade brasileira residente no país, estimada em cerca de 280 mil cidadãos registados, mas a todos os adeptos da música, gastronomia e arte do Brasil.

“É um festival no Centro de Portugal, realizado na praia e no verão”, frisou o diretor executivo da MOT, lembrando que o evento decorre numa cidade equidistante em distância territorial dos principais locais (Lisboa, Porto e Braga) onde a comunidade brasileira reside.

“Portugal tem festivais para todos os géneros, mas não há nenhum com esta dimensão dedicado à música e cultura brasileira”, afiançou.

O BR Fest irá utilizar o recinto que será usado uma semana antes, de 07 a 09 de julho, pelo festival de música eletrónica RFM Somnii, também produzido pela MOT.

Compartilhe nas redes sociais

Benvindo(a) à Radio Manchete. 📻

Ouvir 📻
X