daniel-podence-da-vitoria-ao-wolverhampton,-brighton-agudiza-crise-do-liverpool

Daniel Podence dá vitória ao Wolverhampton, Brighton agudiza crise do Liverpool

Um golo do avançado português Daniel Podence resolveu, este sábado, o jogo a favor do Wolverhampton, na receção ao West Ham (1-0), enquanto o Liverpool somou a segunda derrota seguida na Liga inglesa, em Brigthon (3-0).

No Estádio Molineux, a primeira parte não teve golos e foi no recomeço da partida que o antigo jogador do Sporting marcou o único tento da partida da 20.ª jornada da Premier League, aos 48 minutos.

Pelos “wolves”, que seguem no 16.º posto, com 17 pontos, os mesmos de Leicester (14.º) e Leeds (15.º), alinharam de início, além de Podence, José Sá, Nélson Semedo, João Moutinho, Rúben Neves e Matheus Nunes. Toti Gomes foi lançado nos instantes finais.

No sul de Inglaterra, o Brighton agudizou a crise do Liverpool, por culpa do bis de Solomon March (47 e 53 minutos) e um outro golo do suplente utilizado Welbeck (82).

O luso Fábio Carvalho esteve no banco, mas não foi utilizado por Jürgen Klopp, enquanto o compatriota Diogo Jota continua a recuperar de lesão.

Para todas as competições, os “reds” já não vencem desde 30 de dezembro e acabaram por ser ultrapassados precisamente pelo adversário deste sábado, que é sétimo colocado, com 30, mais dois do que o emblema de Merseyside (oitavo).

Em Liverpool, o Everton, sem o luso Rúben Vinagre na ficha de jogo, esteve na frente do placard desde o minuto 39, quando Onana bateu o guardião Bazuzu, uma vantagem que foi anulada pelo ‘bis’ de Ward-Prowse (46 e 78), garantindo o regresso aos triunfos ao lanterna-vermelha Southampton, que tem os mesmos 15 pontos dos ‘toffees’ (19.º) e West Ham (18.º).

James Ward-Prowse converteu em golo o 16.º livre direto na Premier League, sendo que apenas é ultrapassado pelo retirado David Beckham, que tem contabiliza 18 na história da competição.

Dois golos de Brennan Johnson, na segunda parte, aos 56 e 85 minutos, deram ao Nothingham Forest (13.º, com 20 pontos), o triunfo sobre o Leicester (2-0).

No primeiro jogo do dia, Bruno Fernandes ajudou hoje o Manchester United a vencer o City no dérbi da cidade, naquela que foi a nona vitória seguida dos ‘red devils’.

Em Old Trafford, depois de uma primeira parte em que o ‘nulo’ (0-0) persistiu, a solução para desfazer o empate estava no banco dos ‘citizens’, que hoje teve João Cancelo e Bernardo Silva de início, enquanto Rúben Dias continua a recuperar da lesão sofrida ao serviço da seleção portuguesa no Mundial2022, no Qatar.

O extremo Jack Grealish, que rendeu o desinspirado Phil Foden, ‘apareceu’ aos 60 minutos, de cabeça e ‘à boca da baliza’, para colocar os visitantes na frente, correspondendo ao cruzamento primoroso do belga De Bruyne, que deixou o brasileiro Casemiro para trás antes de cruzar.

Contudo, a reta final do desafio foi um verdadeiro pesadelo para a equipa do espanhol Pep Guardiola, que não soube segurar a vantagem, permitindo a Bruno Fernandes restabelecer a igualdade, aos 78 minutos, num lance em que Rashford teve um contributo decisivo, uma vez que estava em posição irregular, mas disputou o lance sem tocar na bola para atrair os defesas adversários.

Quatro minutos depois, o mesmo Rashford tornou-se na figura do dérbi, ao anotar o tento decisivo, em que apenas teve de encostar para o fundo das redes uma bola servida pelo jovem argentino Garnacho.

No lado dos “red devils”, não esteve o luso Diogo Dalot, que se lesionou a meio da semana, no triunfo para a Taça da Liga, contra o Charlton (3-0).

Com este triunfo, o United isolou-se, provisoriamente, no terceiro posto, com 38 pontos, apenas menos um do que o campeão City (segundo colocado), que somou o segundo jogo seguido sem vencer em partidas oficiais.

O Arsenal lidera isolado a Premier League, com 44 pontos, e pode ficar ainda mais confortável no topo, em caso de triunfo no domingo, na visita ao rival Tottenham.

Compartilhe nas redes sociais

Benvindo(a) à Radio Manchete. 📻

Ouvir 📻
X