marrocos-insurge-se-contra-“manobras-abjetas”-na-abertura-do-chan

Marrocos insurge-se contra “manobras abjetas” na abertura do CHAN

Em comunicado, e quando os contenciosos entre os dois vizinhos magrebinos alastraram ao campo desportivo, a Federação Marroquina de Futebol (FRMF) condenou um “discurso provocador e surrealista que ridicularizou o regulamento que define a organização das manifestações futebolísticas sob a égide da Confederação Africana de Futebol (CAF)”.

A FRMF fazia referência a um discurso do neto de Nelson Mandela durante a cerimónia de abertura do CHAN em Argel, no qual apelou a “lutar pela libertação do Saara ocidental da opressão”.

“Não esqueçamos a última colónia de África, o Saara ocidental”, assinalou Mandla Mandela, um apoiante dos independentistas sarauís da Frente Polisário.

Para Marrocos, a questão do Saara ocidental, a sua causa nacional, constitui “o prisma através do qual considera o seu envolvimento internacional”.

Esta antiga colónia espanhola, disputada desde 1975 por Marrocos e pela Frente Polisário, é considerada pela ONU um “território não autónomo”.

O reino alauita controla 80% do território e propõe uma autonomia sob a sua exclusiva soberania, enquanto a Polisário, apoiada pela Argélia, reivindica a organização de um referendo sobre a autodeterminação.

Perante a assistência do estádio Nelson Mandela em Argel, o neto do ícone da luta contra o ‘apartheid’ também exortou à “libertação da Palestina”, numa crítica aberta a Marrocos que há dois anos normalizou as relações com Israel.

Em comunicado, a FRMF também denunciou as “declarações racistas” anti-marroquinas pronunciadas no estádio durante a cerimónia de abertura.

Vídeos que circulam nas redes sociais exibem apoiantes argelinos a entoarem frases racistas dirigidas aos marroquinos.

A federação marroquina enviou “uma correspondência” à CAF onde solicita que “assuma toda a responsabilidade face às flagrantes transgressões que não têm qualquer relação com os princípios e valores da bola redonda”.

Após um braço de ferro, Marrocos decidiu na sexta-feira prescindir de enviar a sua equipa ao CHAN na Argélia, por não ter recebido autorização dos responsáveis argelinos para se deslocar de avião.

Argel encerrou em 22 de setembro de 2012 o seu espaço aéreo a todos os aviões civis e militares marroquinos após a rutura das relações diplomáticas com Rabat.

O CHAN, com a presença de seleções apenas formadas pelos jogadores que disputam os respetivos campeonatos nacionais, e com a primeira edição em 2009, decorre entre 13 de janeiro e 04 de fevereiro em Argel.

Marrocos venceu as duas últimas edições, em 2018 e 2021.

Leia Também: Alexandre Santos admite contactos para treinar os campeões africanos

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

Compartilhe nas redes sociais

Benvindo(a) à Radio Manchete. 📻

Ouvir 📻
X