myanma.-governo-no-exilio-recolhe-100-milhoes-para-combater-junta-militar

Myanma. Governo no exílio recolhe 100 milhões para combater junta militar

Quase metade dos fundos provêm das vendas das chamadas Obrigações do Tesouro da Revolução da Primavera e outros foram angariados através de leilões de propriedades apreendidas pelos militares, disse à Bloomberg o ministro das Finanças exilado, Tin Tun Naing.

O ministro prometeu aos compradores que o Governo de Unidade Nacional de Myanmar (ex-Birmânia) adjudicará os ativos adquiridos quando a junta for expulsa do poder. Entre os ativos estão duas mansões agora propriedade do chefe da junta, Min Aung Hlaing.

Da mesma forma, o executivo no exílio pretende lançar uma oferta de criptomoedas e de criptodepósitos “para estabelecer o Banco de Desenvolvimento da Primavera até ao final do próximo mês”.

O grupo, que tem tentado aceder a quase mil milhões de euros em bens congelados pelos Estados Unidos desde o seu exílio, cobra regularmente impostos em 38 dos 330 municípios de Myanmar que os grupos de resistência controlam.

A antiga Birmânia tem estado envolta em guerra civil desde o golpe de Estado. Em cerca de um ano, mais de 2.500 pessoas foram mortas em operações da junta e outras 16.500 foram detidas, segundo a Associação de Assistência aos Prisioneiros Políticos da Birmânia (AAPP).

Leia Também: Pelo menos 11 mortos em ataque bombista a uma igreja na RDCongo

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

Compartilhe nas redes sociais

Benvindo(a) à Radio Manchete. 📻

Ouvir 📻
X