sergio-conceicao:-“nao-gostei-muito-do-conteudo,-sinceramente”

Sérgio Conceição: “Não gostei muito do conteúdo, sinceramente”

Apesar do triunfo (4-1) diante do Famalicão, Sérgio Conceição vincou que não gostou do encontro.

“Apesar do resultado e da vitória, não foi dos jogos que mais me agradou. Permitimos muito ao adversário, uma posse de bola que não foi inofensiva, mas não nos criou grandes problemas. Mas permitimos que os médios jogassem mais do que aquilo que normalmente permitimos. Tínhamos na cabeça bem presente a zona de pressão, mas o momento e o timing não estavam ajustados. Não gostei muito do conteúdo, sinceramente. Ganhámos 4-1, através de golos bonitos, algumas combinações ofensivas com qualidade, mas, no global, não gostei deste jogo como gostei de outros. É a minha opinião muito sincera”, começou por dizer Sérgio Conceição, apontado as falhas da equipa azul e branca.

“Os médios jogaram muito à vontade na primeira parte, não percebemos que os laterais, principalmente o Penetra, estavam baixos e era quase sempre essa a ligação, ou pelos laterais ou pelos médios, e não contrariámos. Sabíamos da qualidade individual e do momento positivo, não nos podemos esquecer que o João Pedro Sousa tem feito um bom trabalho, mas os adversários têm sentido dificuldade em ligar o jogo ou dar mais de três ou quatro passes. Normalmente, somos uma equipa muito mais presente na nossa organização defensiva, muito mais pressionantes, percebendo onde é que o adversário faz a ligação de jogo, para entrarmos numa zona alta de definição. Recuperámos a bola, mas em zona baixa, a 70 metros da baliza adversária, normalmente somos uma equipa que percebe melhor que, dentro da nossa organização defensiva, partimos para o ataque com perigo. O terceiro golo foi uma boa recuperação junto ao banco e fizemos um golo de belo efeito, mas normalmente fazemos essas recuperações noutras zonas e hoje não fomos capazes, por mérito do adversário e algum demérito nosso. É a minha opinião, mas ainda vou ver o jogo outra vez”, acrescentou.

Sobre o empate no dérbi de Lisboa, o treinador do F. C. Porto recordou apenas que a equipa azul e branca não depende de si para conquistar o título. “Não adianta nada se não fizermos o nosso trabalho. Não dependemos de nós e o nosso trabalho tem de ser olhar para o jogo difícil que vamos ter contra o Vitória e perceber que é mais uma final para nós. Não adianta olhar para o lado quando temos trabalho debaixo dos nossos pés para fazer se não ainda tropeçamos e não convém”, concluiu.

O F. C. Porto venceu (4-1), este domingo, no Estádio do Dragão o Famalicão em jogo da 16.ª jornada da Liga. Galeno, com um bis, Otávio, Taremi e Rui Fonte marcaram os golos do encontro. Com este resultado, os campeões nacionais, que voltaram aos triunfos após o empate frente ao Casa Pia (0-0), somam 36 pontos, a cinco do líder Benfica e a um do Sporting de Braga, segundo colocado, enquanto o Famalicão, que tinha vencido nas duas jornadas anteriores, prossegue no 13.º posto, com 17 pontos.

Compartilhe nas redes sociais

Benvindo(a) à Radio Manchete. 📻

Ouvir 📻
X