autoridade-maritima-e-marinha-alertam-para-forte-agitacao-maritima-no-continente

Autoridade Marítima e Marinha alertam para forte agitação marítima no continente

A Marinha e a Autoridade Marítima Nacional (AMN) alertaram para o agravamento do estado do tempo em Portugal Continental, entre hoje e quinta-feira, com previsão de forte agitação marítima, que já levou ao fecho de sete barras.

Em comunicado, a AMN e a Marinha alertam para um agravamento considerável das condições meteorológicas e de agitação marítima na costa ocidental de Portugal continental a partir da manhã de hoje e até às 18:00 de quinta-feira.

“A agitação marítima será caracterizada por uma ondulação proveniente do quadrante noroeste, com uma altura significativa que poderá atingir os oito metros e uma altura máxima de 15 metros, com um período médio a variar entre os 13 e os 15 segundos”, é referido na nota, acrescentando, que são igualmente esperados ventos do quadrante noroeste, com uma intensidade média de até 75km/h e rajadas até 135km/h.

Assim, a Autoridade Marítima Nacional e a Marinha recomendam, em especial à comunidade piscatória e da náutica de recreio que se encontra no mar, para o eventual regresso ao porto de abrigo mais próximo e a adoção de medidas de precaução.

Recomendam igualmente o reforço da amarração e vigilância das embarcações atracadas e fundeadas, e especial atenção à evolução da situação meteorológica, através dos avisos à navegação e da previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), bem como outras informações disponibilizadas pelas Capitanias dos Portos sobre as condições de acesso aos portos, evitando sair para o mar até que as condições melhorem.

À população em geral, a Marinha e a AMN desaconselham a prática de passeios junto à orla costeira e nas praias, bem como a prática de atividades em zonas expostas à agitação marítima ou atingidas pela rebentação.

“Em especial, deve ser evitado o acesso e permanência junto às falésias e zonas de arriba, sendo essencial que se adote uma postura preventiva, não se expondo desnecessariamente ao risco”, é ainda referido na nota.

Por causa da agitação marítima, as barras marítimas de Aveiro, Caminha, Douro, Esposende, Vila Praia de Âncora, Póvoa de Varzim e Vila do Conde estão fechadas a toda a navegação.

De acordo com a AMN, as barras marítimas da Figueira da Foz e de Viana do Castelo estão condicionadas a embarcações com comprimento inferior a 35 metros e 30 metros, respetivamente.

Devido à agitação marítima, o IPMA colocou os distritos do Porto, Viana do Castelo, Lisboa, Leiria, Aveiro, Coimbra e Braga sob aviso vermelho a partir das 21:00 de terça-feira.

Estes sete distritos, que estão sob aviso laranja, vão passar a aviso vermelho, o mais grave de uma escala de três, a partir das 21:00 de terça-feira e até às 06:00 de quarta-feira devido à previsão de agitação marítima forte, prevendo-se ondas de noroeste com 6,5 a 7,5 metros de altura significativa, podendo atingir a altura máxima de 12 a 14 metros.

De acordo com o IPMA, o aviso vermelho é emitido sempre que existe uma situação meteorológica de risco extremo.

Os distritos de Faro, Setúbal e Beja estão sob aviso amarelo por causa da agitação marítima forte até às 18:00 de hoje, passando depois a aviso laranja até às 00:00 de quinta-feira.

O aviso laranja indica situação meteorológica de risco moderado a elevado e o amarelo é emitido sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Compartilhe nas redes sociais

Benvindo(a) à Radio Manchete. 📻

Ouvir 📻
X