Operação Vortex. Miguel Reis e Pinto Moreira terão recebido milhares de euros


Nas escutas, em março de 2022, Francisco Pessegueiro contou à mãe que “tinha de pagar 50 mil euros a Pinto Moreira por um negócio antigo”.



A RTP apurou que os 50 mil euros teriam de ser pagos pelo licenciamento do espaço “empreendimento 32” e pelo auxílio que o ex-presidente da Câmara tinha dado no projeto de construção de um lar. O atual deputado do PSD foi informado dos indícios recolhidos aquando das buscas.




No caso de Miguel Reis, consta do inquérito uma reunião com outro dos detidos, o empresário Paulo Malafaia, que decorreu na Câmara de Espinho nos primeiros dias de abril de 2022, onde terá sido pedido a Miguel Reis flexibilidade nos licenciamentos urbanísticos.



Francisco Pessegueiro contou então à mãe que o autarca “não se pôs a jeito”, atitude que terá mudado nos meses seguintes.




No processo constam imagens registadas pela PJ em dezembro do ano passado, que os investigadores acreditam ser a entrega de dinheiro vivo. As escutas a Francisco Pessegueiro indicam que, nesse dia, foram entregues a Miguel Reis 50 mil euros.

No total, os investigadores acreditam que foram entregues cem mil euros aos dois ex-autarcas.

A RTP sabe que, até ao momento, ainda não foi pedido o levantamento da imunidade parlamentar a Pinto Moreira, atual vice-presidente da bancada parlamentar do PSD.

Compartilhe nas redes sociais

Benvindo(a) à Radio Manchete. 📻

Ouvir 📻
X