Recessão na Europa? António Serrano diz que só no final do primeiro trimestre se poderá fazer previsões

“Acho que há a possibilidade de termos um compromisso entre um otimismo muito moderado e conscientes de toda a incerteza”, disse o presidente da Jerónimo Martins Agro-Alimentar, ressalvando que só no final do primeiro semestre é que será possível “ter uma visibilidade mais acertado do que é que pode ser este ano, porque até lá vivemos num otimismo”.

António Serrano, que está a participar no Fórum Económico Mundial em Davos, na Suíça, disse em entrevista à RTP que há um “sentimento positivo e otimista” nesta conferência, “mas também de incerteza e precaução”.

Questionado sobre se a inflação contribuiu para que as vendas do grupo Jerónimo Martins atingissem os 25,4 mil milhões de euros, António Serrano admitiu que os efeitos da inflação em Portugal e nos outros países tiveram “um efeito importante nas verbas associadas ao crescimento”.

António Serrano disse ainda achar “surpreendente” a aprovação da taxa extraordinária aos lucros excessivos das empresas dos setores da energia, argumentando que estas empresas “vieram de uma crise profunda provocada pela pandemia e fizeram um esforço para manter os postos de trabalho”.

Compartilhe nas redes sociais

Benvindo(a) à Radio Manchete. 📻

Ouvir 📻
X