Visita da judiciária à Câmara de Penacova, por causa das obras do Centro Escolar de Figueira de Lorvão, ocorreu sem mandado nem buscas

De acordo com a notícia avançada hoje pelo Diário As Beiras, a visita à Câmara de Penacova pela Polícia Judiciária à Câmara Municipal de Penacova, na passada sexta-feira, não foi acompanhada de qualquer mandado judicial.

Adianta o jornal que, no decurso da visita, os inspetores da PJ solicitaram documentação, ao abrigo da melhor colaboração com a investigação, “tendo esses elementos sido prontamente cedidos a título devolutivo” pelo executivo municipal.

Naquele contexto, adianta o jornal, não houve quaisquer buscas ou apreensões de documentos ou de equipamentos. E, por isso, não houve também lugar à constituição de quaisquer arguidos.

O processo em causa, como o Diário As Beiras noticiou no passado sábado, prende-se com a aquisição de um terreno por parte da autarquia a um particular, a fim de acautelar o acesso de viaturas e o estacionamento automóvel ao novo centro escolar daquela freguesia, uma obra que foi lançada ainda no mandato do anterior executivo, e cujo investimento estimado foi de cerca de 1,5 milhões de euros. Apesar de estarem concluídas as obras, o novo equipamento ainda não tem data prevista para entrada em funções.

Compartilhe nas redes sociais

Benvindo(a) à Radio Manchete. 📻

Ouvir 📻
X